Possíveis abusos eleitorais durante a pandemia, por Diana Câmara

O Tribunal Superior Eleitoral vem se posicionando contrário a deixar a escolha de novos prefeitos e vereadores para 2022, mas ressaltou que a palavra final deve ser dada pelo Congresso Nacional, a quem caberia a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição. Todavia, o Ministro Luiz Barroso, que assume a presidência do TSE no próximo mês, indica o mês de junho como o prazo limite para se definir se será ou não adiada as eleições. Lembrando que, em caso de adiamento, o futuro líder da Justiça Eleitoral sinaliza como defensor de um adiamento apenas por alguns meses.

Por outro lado, passado o prazo para as filiações partidárias, os pré-candidatos já estão a pleno vapor com as confabulações e atividades a fim de pavimentar seu caminho político para a campanha eleitoral e o sucesso nas urnas. E, claro, com a questão do enfrentamento ao coronavírus e o isolamento social que estamos vivendo, essas atividades ganharam novos contornos, destaca artigo da advogada Diana Câmara, no Blog do Magno.

Clique AQUI e confira a publicação na íntegra

Compartilhe nosso conteúdo
EnglishPortugueseSpanish